Como superei o bullying!

  Oi amores! Tudo bem com vocês?
  O post de hoje é especial e bem diferente dos demais que já postei. É sobre minha vida. Sim, isso mesmo, é sobre como consegui assumir meus cachos (crespo) e como superei o bullying.
  Bom, desde muito cedo eu sofri com o bullyng, principalmente na escola. Na época não tinha esse nome bonitinho, nem era tratado da forma como tratam hoje.  A maior causa, era o fato de ser muito magra (ainda sou) e principalmente pelo fato de ter o cabelo crespo. Eram tantos nomes e apelidos maldosos que me machucaram muito. Quem já sofreu bullying sabe que não é fácil, eu particularmente me transformei completamente por causa disso. Passei a ser uma pessoa fria, calculista, fechada... E até falsa. Sério, acho isso horrível, mas acabei me tornando. Eu planejava a cada dia a minha vingança, queria de qualquer forma pisar em cima de cada uma daquelas pessoas que me humilhavam. Eu tinha certeza de que o dia delas iam chegar. Mas como na vida tudo tem o seu tempo, eu fui me amadurecendo, hoje não penso assim. Hoje pelo simples fato de estar aonde estou e ver que aquelas pessoas ficaram lá atrás (não que eu tenha desejado o mal), mas isso já me trás um conforto, é onde eu vejo que não há a necessidade de me vingar, pois o mal por si destrói.  
  Eu me apeguei bastante a Augusto Cury, gostei tanto que hoje tenho uma coleção de livros dele. Super indico, não só para quem passa por isso mais pra todos em geral.  Tem uma frase dele que eu levo sempre comigo. É a seguinte: "Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida." 
  Gosto muito dessa também: "Cada ser humano possui uma beleza física e psíquica original e particular. Aprenda diariamente a ter um caso de amor com a pessoa bela que você é, desenvolva um romance com a sua própria história. Não se compare a ninguém, pois cada um de nós é um personagem único no teatro da vida".
  E foi assim que aos poucos fui conseguindo me superar,  não que eu tenha superado completamente, ainda sou muito fechada, não demostro meus sentimentos, (canceriana neh rsrs). Hoje em dia não me importo com oque as pessoas falam. "Antes eu tinha medo do que elas iam falar, hoje tenho medo de que elas não falem". Nasci pra causar Monamour! Ainda vou tombar muito por aí rsrs.
  Bom gente, é isso! Um pouquinho da minha história, se fosse contar tudo dava um livro rsrs. Espero que possa ajude alguém. E caso já tenha sofrido com isto compartilhe com a gente. Uma palavra amiga é sempre bem-vinda. 

E até a próxima!